All posts in "discos"
Share

O melhor do Canadá

By Francisco Grijó / 24 de setembro de 2019

Meu sogro e minha sogra ficaram quase um mês no Canadá, a passeio. Pasmos com a eficiência política do país e com a funcionalidade que somente as nações civilizadas proporcionam, voltaram ao Brasil com certo desânimo – aplacado, somente, por conta das inexoráveis saudades dos filhos e, principalmente, das netas. Enfim, não é sobre família […]

Share

Pres aos 110

By Francisco Grijó / 27 de agosto de 2019

Se vivo, Lester Young, um dos mais importantes saxofonistas do jazz, estaria fazendo 110 anos. Pres, apelido criado por Billie Holiday, sua querida amiga, dá o tom do que ele era: President, numa hierarquia em que os sax-tenores eram grandiosos e absolutamente irrepreensíveis em suas performances. Lester Young talvez tenha sido o mais elegante e […]

Share

Ben Webster aos 110

By Francisco Grijó / 26 de março de 2019

Vivo estivesse, Ben Webster faria, neste 27 de março, 110 anos. Ao ouvi-lo pela primeira vez, no coração dos anos 1980, achei que exagerava nos vibratos. Tudo bem, era um disco de baladas, duplo, da Verve, intitulado – claro! – Ballads. A capa está abaixo, e traz a ilustração de um sapo ao saxofone. Ben […]

Share

Quincy para sempre

By Francisco Grijó / 7 de dezembro de 2018

Para quem acha que Netflix é apenas entretenimento, aí vai a contradição: o documentário Quincy, sobre um dos maiores – senão o maior – produtores musicais de toda a indústria do disco. Seu nome completo: Quincy Delight Jones – ou Quincy Jones, para quem é fã de boa música. Trompetista de finíssimo trato, arranjador maiúsculo, […]

Share

Para Caetano, com amor!

By Francisco Grijó / 2 de dezembro de 2018

Acabei de ler a biografia de Caetano Veloso: a desautorizada, para a qual ele, o biografado, havia, anteriormente, dado o ok. Após a decisão do STF sobre a censura a biografias, o livro veio a público. Caetano já havia escrito, par lui-même, sua história: Verdade Tropical, que li com avidez, urgência, em 1998. Nem quis […]

Share

A morte de um mulherengo

By Francisco Grijó / 7 de novembro de 2018

No começo dos anos 1980, em Vitória, Leonard Cohen foi um artista cultuado por um grupo pequeno de admiradores. Era pequeno justamente porque pouco se falava nesse artista, quase ninguém o conhecia na era pós-disco e havia muita gente que, sabe-se lá por quê, apreciava o medíocre movimento BRock, que trouxe à superfície Barão Vermelho, Blitz, […]

Share

Quem ouve Jazz?

By Francisco Grijó / 18 de outubro de 2018

O jazz está quase virando clichê – e isso é bom ou ruim? Escrever sobre jazz é algo que sempre me trouxe uma inequívoca satisfação, comparável somente ao saborear auditivamente algo do gênero, de preferência o piano, o saxofone, o trompete, a grande orquestra. Em segundo lugar porque essa iniciativa seria impensável há trinta anos, […]

Share

A melhor noite de 67

By Francisco Grijó / 7 de outubro de 2018

Nos últimos dias tenho falado a meus alunos sobre Tropicalismo, o movimento musical cujas características e personagens já foram abordados em questões do ENEM. Há pouco mais de um ano, aqui mesmo, neste blogue, escrevi sobre o assunto. Retomo-o, afirmando – e digo isso a meus alunos – que não se chega ao Tropicalismo sem […]

Share

O quase cinquentão Abbey Road

By Francisco Grijó / 25 de setembro de 2018

George Martin, produtor e orquestrador que gozou da intimidade dos Beatles, dizia aos quatro cantos que Abbey Road, disco de 1969, era a obra-prima do quarteto que revolucionou a música pop. Quase sempre se usa a expressão pop com certo desprezo hipócrita, como se o termo impusesse à música – como um todo, melodia e […]

Share

Bem vivo aos 76

By Francisco Grijó / 18 de setembro de 2018

Dia desses me perguntaram sobre qual o melhor disco que rock que conheço. A pergunta é fácil; difícil é a resposta, já que o rock, abrangente em suas modalidades e em número de bandas e gravações, dificulta qualquer tipo de julgamento. Isso, claro, é uma visão pessoal. Creio que alguns de meus 6 ou 7 […]

Page 1 of 4